O termo Medicina Integrativa tem ganhado cada vez mais espaço nos hospitais e clínicas do Brasil, EUA e Europa, na saúde pública,  na mídia,  nos cursos de especialização e pós-graduações. Mas, afinal, o que é a Medicina Integrativa? A melhor maneira de entender a atuação da Medicina Integrativa é compará-la com a convencional.  

A medicina convencional tem seu foco principal no entendimento, diagnóstico e tratamento das doenças, atuando diretamente na estrutura ou sistema que não está funcionando corretamente no organismo. A Medicina Integrativa é o conjunto de terapias que visam regular todo esse sistema.

O foco da medicina integrativa é promover saúde para o corpo, melhorando o metabolismo, a imunidade e o estado mental. O resultado é o aumento da qualidade de vida, gerando uma longevidade saudável, com respostas melhores e mais rápidas do corpo. Em muitos casos, é possível até suspender medicações de uso crônico.

A medicina convencional tem conseguido dialogar cada vez mais com a medicina integrativa por chegar à conclusão de que praticamente todas as doenças surgem de um desequilíbrio do metabolismo oriundo das desordens emocionais e hábitos de vida inadequados que promovem uma desorganização no organismo, culminando em alterações imunológicas e inflamatórias.

Para mais informações acesse nossos conteúdos do blog:

Medicina Integrativa e a promoção a saúde

Nossa sexualidade: nossa vida em harmonia

Estado de São Paulo - Medicina integrativa para insonia na menopausa